NOSSA GALERIA


                                                                   

Lula discursa após depoimento: 'Jamais enganaria vocês. Prefiro a morte'

Lula discursa após depoimento: 'Jamais enganaria vocês. Prefiro a morte'

Ex-presidente participou de ato na noite desta quarta-feira (13)
Fonte: R7
Ex-presidente participou de ato após depor para MoroFoto: ReutersEx-presidente participou de ato após depor para Moro

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou do ato com movimentos sociais e militantes petistas na Praça Generoso Marques, em Curitiba, na tarde desta quarta-feira (13), após o depoimento para o juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba. O petista começou o discurso com uma série de agradecimentos. 

— Eu queria ressaltar a presença da CUT, quero cumprimentar a Força Sindical, Sem Teto, esse momento de solidariedade e vieram para um ato público. Quero agradecer a minha presidenta Gleisi, quero cumprimentar cada senador e senadora do PT, os companheiros que estão sempre conosco nessa luta. Obrigada ao Requião. 

O ex-presidente declarou que sempre que for intimado, vai viajar para Curitiba para prestar depoimento. 

— Eu, na verdade, não queria falar. Eu deveria me calar e fiquei mais de três horas prestando depoimento. Só queria dizer que não se preocupem com os depoimentos que tenho que prestar. Virei a Curitiba prestar quantos depoimentos forem necessários.

Lula declarou que é inocente e espera que os acusadores se desculpem com ele.

— Não sou melhor do que ninguém, eu respeito a Justiça. Quem está me acusando tem a dignidade de que se não provarem um real na minha conta, que vá para a televisão pedir desculpa.

O petista insistiu em sua inocência e garantiu que não mentiria para o povo brasileiro.

— Sou um cidadão comum, só tenho quatro anos de escolaridade e curso do Senac, mas tenho a sensibilidade de entender o coração e a alma do nosso povo. Desafio eles a ter coragem de ir para a rua como tenho e abraçar cada mulher, cada homem e cada criança. Tenho comigo uma coisa que devo a vocês: a verdade. Jamais mentiria para vocês. Jamais enganaria vocês. Prefiro a morte a mentir para o povo brasileiro.

Ainda durante o discurso, Lula falou que é perseguido e, mesmo assim, não encontram provas contra ele.

— Tenho consciência do porquê dos ataques, tenho consciência por conta das mentiras que são contadas, mas em vez de ficar nervoso, fico orgulhoso. Foram mais de dois anos gravando Marisa e eu, a Dilma e eu, meus filhos e eu, invadindo a nossa casa até agora, ainda não encontraram uma verdade.

Lula também declarou que a pessoa que mente uma vez, acaba mentindo para sempre.

—  Quero dizer que conheço o peso da mentira. A desgraça de quem conta a mentira, é ter que ficar o resto da vida mentindo para justificar a primeira mentida.

Sob aplausos e gritos dos participantes da manifestação, o ex-presidente ainda comentou que seu erro foi o de ser um "sonhador".

— Sonhei em fazer a Petrobras a maior petroleira do mundo. Sonhei em fazer esse país uma indústria naval competitiva, sonhei em fazer uma energia limpa, a começar pelo etanol. Sonhei que era possível fazer uma empregada doméstica fazer a filha cursando uma faculdade. Sonhei que era possível fazer as pessoas mais humildes fazerem faculdade [...] sonhei que o Brasil tinha que pagar a dívida de 300 anos com a África e que o Brasil poderia virar protagonista internacional e ser respeitado pelos Estados Unidos e pelo mundo inteiro.

Ele continuou falando sobre seus sonhos e atacou a atual realidade do povo brasileiro.

— Um país que ainda tem escravo, trabalho infantil, que ainda a mulher é tratada como objeto de mesa e cama. Sonhei em fazer com que o país perca esse complexo de vira lata. Fiz com que o trabalhador brasileiro, durante 12 anos, tivesse aumento real de salário [...] sonhei que o negro deveria ser primeira casa e o índio não deveria ser exterminado.

Lula finalizou seu discurso dizendo que vai lutar até o fim dos processos contra ele.

— Não sei quantos processos tenho. Não sei se eles vão cansar, mas eu não vou. Se eles estão com medo de que possa voltar e me candidatar, é bom eles terem mesmo. Esse é o grande crime que eles querem me condenar: fazer as pessoas comerem três vezes ao dia, respeitar a religião, as mulheres, os índios. Vou lutar até o fim.

Antes de Lula subir ao palanque, o senador Roberto Requião (PMDB-PR), falou com a multidão que esperava pelo líder petista.

— Nós estamos protestando contra um processo ilegal e seletivo.

Quem também aproveitou a tarde desta quarta para sair em defesa do ex-presidente foi o senador Lindbergh Farias (PT-RJ).

— O Moro é um juiz parcial, a gente sabe. Mas é importante para a narrativa política: o Lula terminou perguntando a Moro se ele seria um Juiz parcial.

A presidente do PT (Partido dos Trabalhadores), Gleisi Hoffmann, também discursou em defesa de Lula.

— Quando atacam o Lula, atacam o que ele representa para o povo brasileiro. Essa gente não tem compromisso com o Estado brasileiro. É uma gente que ganha muito bem. Esses mesmos que atacam o presidente, são aqueles que têm salários fartos, acima do teto [...] eles não suportam a democracia e a participação do povo. Todos os grandes líderes que lutaram pela nação brasileira, receberam a mesma perseguição.

De acordo com os organizadores, mais de sete mil pessoas marcaram presença no evento. Na manhã desta quarta, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) contabilizou pelo menos 33 ônibus com manifestantes que participariam de atos a favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em Curitiba.