SintealEc063aa8 735c 4c8b 8b23 361017d2555bAssembleia dos servidores da Educação

Os trabalhadores da Educação da rede pública da capital suspenderam, nesta sexta-feira, 28, a greve da categoria iniciada no começo da semana. Em entrevista aoCadaMinuto, a presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Educação em Alagoas (Sinteal), Consuelo Correia, disse que a suspensão acontece pelo menos até a realização de uma audiência de conciliação que ainda será marcada no Tribunal de Justiça.

“Estivemos ontem com o desembargador Fernando Tourinho, que nos informou que deve marcar a audiência na próxima semana. Hoje, em assembleia realizada na sede do Sinteal, os trabalhadores decidiram suspender a greve até lá, mas, iremos manter os atos, inclusive o que está marcado para a próxima quarta-feira, dia 2 de agosto, pela manhã, na Praça dos Martírios”, disse Consuelo.

A presidente do Sinteal acrescentou que, quando for marcada a data, a categoria também irá acompanhar a audiência de conciliação na porta do TJ. “Não encerramos a greve. A luta e a resistência continuam. Não recuaremos das ações até que o governo municipal nos apresente uma proposta que atenda a categoria”, concluiu.

Os servidores cobram um reajuste salarial de 7,64%, índice apresentado pelo Ministério da Educação para o piso nacional em 12 de janeiro deste ano. A greve foi decidida pela categoria diante da proposta de “reajuste zero” apresentada pelo prefeito Rui Palmeira (PSDB).

No domingo, 23, o desembargador Fernando Tourinho considerou ilegal a greve dos professores e proibiu que sindicatos e grevistas invadissem prédios públicos de Maceió, sob pena de multa.

Também no domingo, o Juiz Antônio Emanuel Dória Ferreira, proibiu a ocupação do Sinteal nos prédios e repartições públicas durante protestos, para não prejudicar o atendimento ofertado a população.